Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FisioBlog

Saúde, exercício e bem-estar

FisioBlog

Saúde, exercício e bem-estar

Derrame pleural

 

O derrame pleural traduz-se pelo excesso de líquido acumulado no espaço pleural, ou seja, no espaço entre ambas as pleuras. As causas são inúmeras:

 

  • Insuficiência cardíaca congénita
  • Cirrose hepática
  • Ascite
  • Neoplasias
  • Infeções pulmonares
  • Reações medicamentosas
  • Hemotórax
  • Pós-cirurgia cardíaca / pulmonar

 

O líquido pleural tem uma constituição proteica e a entrada e saída de líquido da cavidade pleural permitem manter o equilíbrio nessa constituição. Quando se acumula líquido em excesso, altera-se a constituição do fluido, bem como a mecânica ventilatória da caixa torácica. É frequente que também ocorra uma diminuição dos volumes pulmonares e por vezes também dor pleurítica (dor tipo pontada que pode irradiar ou aumentar com os movimentos de inspiração e expiração). Em casos mais graves pode surgir dispneia (quando há um derrame mais extenso) ou febre (em caso de infeção).  

 

 

Perante um derrame pleural, o fisioterapeuta tem como principais objetivos facilitar a drenagem e reabsorção do derrame pleural, promover a mobilidade torácica (e de ambas as pleuras) e prevenir complicações respiratórias. Os movimentos respiratórios (a inspiração e a expiração) vão ajudar na reabsorção o líquido pleural.

 

Fontes:

  • Frownfelter. Cardiovascular and Pulmonary Physical Therapy:Evidence to practice. 2014. Elsevier